O SURFE

Por Fernanda, Tatiana, Iara, Samara, Renato e Martha.

Olá! Que bom ter você por aqui! Hoje vamos falar sobre um esporte, praticado na água, e que será um estreante nos Jogos Olímpicos de Tóquio (2021).

Já sabe de qual esporte estamos falando? Não? Então vou te dar mais algumas dicas: para praticá-lo precisamos de uma prancha e de um mar com ondas perfeitas

Agora ficou fácil não é mesmo? Sim, estamos falando do Surfe, que além de esporte radical é considerado um estilo de vida. Afinal, além de nos desafiar e garantir o nosso bem estar físico e mental, nos conecta à natureza.

Você sabia que a divulgação do surfe como esporte aconteceu por volta de 1920 durante os primeiros campeonatos na Califórnia? Pois é, nesse evento quem se destacou foi o havaiano Duke Kahanamoku, que usava o surfe como preparação física para a natação. E foi apenas em 1960 que o surfe se tornou um esporte profissional.

Duke Kahanamoku foi campeão olímpico de natação em 1912, 1920, medalhista em 1924 e pai do surfe moderno

No início da prática do surfe as pranchas eram feitas de madeira. As de fibra só começaram a ser fabricadas em 1949. Atualmente elas são compostas por três tipos diferentes de materiais: espuma no núcleo, fibra de vidro e resina ao redor da prancha. Em geral, ela tem como medidas cerca de 7-8 pés de comprimento, pelo menos, 22 polegadas de largura e 3 polegadas de espessura.

Os quatro atletas brasileiros que irão representar o Brasil:
  • Gabriel Medina, 24 anos, paulista, Bicampeão Mundial (2014 e 2018) esteve entre os melhores em seis temporadas seguidas. É considerado o melhor surfista brasileiro.
  • Ítalo Ferreira, 26 anos, potiguar, em 2019 que garantiu a vaga para as olimpíadas após ganhar o título de campeão mundial ao vencer o compatriota Gabriel Medina.
  • Silvana Lima, 35 anos, cearense, venceu dois circuitos mundiais (2008 e 2009).
  • Tatiana Weston-Webb, 24 anos, porto alegrense, foi criada no Havaí,com dupla cidadania compete pelo Brasil desde 2018.

Lembre-se sempre: é muito importante que o surfista saiba nadar e conheça muito bem a praia em que vai pegar onda! Além disso, saber se existem corais ou tubarões na região e respeitar as sinalizações ajudam a mantê-lo em segurança. Você já surfou? Não se esqueça dessas dicas quando for encarar suas próximas manobras em cima da prancha!

O SURFE E O SKATE

Você conhece o skate? Aposto que você já tinha notado que ele é muito parecido com o Surfe, não é mesmo? Conhecido como o surfe no concreto ou no asfalto ele foi criado na década de 50 nos EUA.

Diante das condições não favoráveis do mar, no inverno na Califórnia, surfistas fizeram uma adaptação bem interessante, colocando rodinhas de patins nas pranchas de madeiras e saíram surfando pelas ruas.

Assim os movimentos radicais do surfe inspiraram o skate que também é uma modalidade esportiva nos dias de hoje.

Foi por volta de 1963 que surgiram as primeiras competições de skate. Na década de 70 devido a uma grande seca na Califórnia, skatistas usaram piscinas vazias para fazer grandes manobras. Mas o esporte só ganhou o mundo nos anos 90, quando o norte-americano Tony Hawk realizou uma revolução com seus aéreos e flips.

Tony Hawk é considerado o maior skatista de todos os tempos.

O skate é praticado pelas ruas do mundo todo, ou em lugares específicos, como os skate parks, e é muito importante usar equipamentos de segurança como o capacete, joelheira e cotoveleira. Não esqueça nenhum desses itens na sua próxima aventura, combinado?

Existem várias modalidades para a prática do skate mas só duas delas estão presentes nas competições: a Street (circuito com obstáculos) e a Half Pipe (rampa em formato de “U”).

Nas competições as manobras são avaliadas por juízes que avaliam sua dificuldade e a desenvoltura dos skatistas.

Bob Burnquist, é um dos grandes nomes da modalidade no Brasil desde os anos 90 com destaque internacional nas competições.

Sandro “Mineirinho” Dias é outra referência nacional e foi tetracampeão mundial de skate vertical nos anos de 2003, 2004, 2005 e 2006.

Assim como o surfe, o skate estará presente na próxima edição dos jogos olímpicos e os nomes anunciados pela Confederação Brasileira de Skate (CBSk) para representar o Brasil nas diferentes modalidades e categorias são:

  • Park feminino – Dora Varella, Isadora Pacheco, Yndiara Asp, Victoria Bassi e Letícia Gonçalves;
  • Park masculino – Luizinho Francisco, Pedro Barros, Pedro Quintas, Mateus Hiroshi, Murilo Peres e Hericles Fagundes;
  • Street feminino – Pamela Rosa, Rayssa Leal, Leticia Bufoni, Gabriela Mazetto, Virgínia Fortes Águas e Isabelly Ávila;
  • Street masculino – Kelvin Hoefler, Giovanni Vianna, Carlos Ribeiro e Felipe Gustavo.

Já ouviu falar de algum deles? Faça uma busca pela internet e conheça nossos atletas! E que tal, enquanto nossas piscinas e praias estiverem fechadas você praticar algumas técnicas do surfe em solo ou ainda se desafiar nas manobrar com o skate?

Assista esses vídeos e conte-nos, aí nos comentários, como você se sentiu. Tire fotos e nos marque em nossas redes sociais. Vai ser muito bom revê-lo e revê-la!

Até a próxima manobra!

Surfe em solo
Skate

Publicado por Equipe Atividades Aquáticas

Coletivo de Educadores dedicados à aprendizagem das habilidades e competências aquáticas. Mergulhe conosco.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: